Soncent

Soncent

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Amantes - fim

Já sei que esse puto passou à história e agora sais com o pai dele, ou o tio, deve ser mesmo pelas cãs que ele já tem. Podes experimentar o que quiseres, eu também não me faço de santo. Por este andar, daqui a nada sou eu que desisto desta causa. Se ao menos mo deixasse o meu orgulho. Nem é só orgulho, também sinto a falta de ti debaixo de mim, não há amantes iguais. Posso dar umas voltas com esta ou aquela, mas sinto saudades do teu jeito.

Se saudades fossem comida, tínhamos uma nação de obesos. Pára de me olhar desse jeito, para mim, a nossa relação já teve missa de um ano, amén.

Só te queria dizer que adorei a tarde de ontem, desde o teu convite para o passeio, até me teres vindo deixar em casa. Era só isto que eu queria: sentir-te mais uma vez. Sei o que quiseste dizer quando disseste que já não era igual e não o foi. Serviu para fechar o capítulo. Desejo-te toda a felicidade do mundo.

Também gostei da tarde de ontem, foi algo que me deu de repente. Passei na tua rua para te ver e quando apareceste, vi que estava mesmo predestinado. Não sabia ainda onde ia, mas quando vi as ruínas, soube logo que seria ali. Não foi igual mas gostei muito da forma como agiste e reagiste e fico contente que nos despeçamos assim, amigos. Também te desejo muitas felicidades.


2 comentários:

Miguel Barbosa disse...

Ei prima, depois de um 2008 assim-assim, parece que 2009 (a julgar pela "fuga" inicial)vais arrebetar novamente!
Força aí para o Soncent.
Aquele abraço!

Eileen disse...

Vai-se tentando, primagem. A ver se consigo continuar o ritmo, né?
Bijim,
Eileen