Soncent

Soncent

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Escrita enfadonha

Vez por outra, aparece-me alguém que me diz que não leu o meu livro porque não é lá muito dado(a) a ler poesia. Eu também não. Por isso, o meu livro é de contos. E crónicas. Embora seja dada a escrever poesia, que já nasce condenada a não ser impressa. A não ser quando aparece num colectânea ou numa folha de jornal, numa com o meu dedo, noutra nem por isso.
Depois perguntam-me: contos sobre o quê? Boa pergunta. Quem quer responder?

6 comentários:

Anónimo disse...

Sobre a respiração do mundo, com a qual os poetas se casam?

a) RB

Eileen disse...

Será? Já é uma resposta... mas se e prosa...

Sofia Fonseca disse...

Uiii esta é para mim!!! E ainda mao fui comprar o tal livro de CONTOS :) bjooos

Eileen disse...

Olha, olha, a carapuça serviu-te... heheheh realmente, inspirei-me na nossa troca de palavras. Pensei que estava a ser péssima em comunicação... Beijos!

João disse...

São contos sobres desencantos, cantos sobre desencontros.
Digo eu, que os li mais de uma dúzia de vezes, para adaptar ao cinema.
Bjs,
João

Eileen disse...

Mais de doze vezes, João? És um sério candidato para o pódio de quem mais leu Eileenístico. Mas acho que ainda estou à frente. hehehe

Que bom ver-te no blog!
E do filme, que novidades haverá?