Soncent

Soncent

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Fiz hoje um ano na Praia

 
Fez hoje um ano que me mudei para a Praia. Ao contrário do que seria de esperar, deixei Soncent sem problemas, sem saudades maiores. Não sei como nem porquê. Na primeira vez em que lá fui, já estando a morar na Praia, senti foi saudades daqui.

Das outras vezes, foi melhor, voltei a surpreender-me com a beleza da nossa baía, do nosso Monte Cara, de Santo Antão à frente.

Bom mesmo era haver pontes, uma pessoa metia-se num carro e ia almoçar ao Calhau, depois ainda dava um mergulho na Laginha e vinha tirar a a areia dos pés na Quebra-Canela. Nem que fossem pontes aéreas, muito baratinhas, com direito a passe para ficarem ainda mais baratas.

Deste lado, faz mais calor, e o facto de a ilha ser bem maior dá-nos uma sensação de espaço. Espaço para explorar, sítios para ir visitar nos fins-de-semana. Fazem-me falta o Fortim, gosto de poder estar no alto de vez em quando, olhar o burgo de cima. Aqui, do Monte Babosa, o burgo é cinzento, já se sabe.

O interior, esse, é maravilhoso. Adoro São Jorge dos Órgãos, onde a agricultura e a pecuária adoptam algo de científico e organizado. Gosto de toda a serra que se vai atravessando para se ir da Praia ao Tarrafal e a zona da Pedra Badejo, com os seus coqueiros e baías, tem muita graça.

O que mais me incomoda na Praia são os taxistas. Irrito-me de cada vez que um deles a me buzina, a ver se na hora, me decido que, sim, preciso que ele me leve a algum sítio. Não sei como é que todos os taxistas do mundo conseguem sobreviver sem buzinar aos clientes, para que se lembrem dos seus serviços. Já pensei em andar com uma espingarda de paintball para sujar-lhes os popós com lama, se me buzinarem.

Quem tem uma espingarda de paintball?

Este post vinha ser duas linhas, uma para dizer fiz um ano, outra para dizer tudo vai bem, mas cá me pus a fazer um relatório, que não interessa nem ao menino Jesus, de maneira que recapitulando:

Fiz um ano na Praia
Tudo vai bem.
O Djinho ainda não me deu aquele passeio.

4 comentários:

Sofia Fonseca disse...

E vi-te tão poucas vezes :(

Amilcar Aristides - TIDI disse...

so pa flou ma mi e solidario ku raiba taxistas i tb mi e a favor di kel ponti aeria. Afinal nu sta na era di redis i kuantu mas pontis, mas nu ta flui. bali ;) u welcome @ praiacity!

Eileen disse...

OH, Sofia, eu, em contrapartida, vi-me imensas fazer a dazer cross na avenida... não dava era para falar! Beijos!

Eileen disse...

Obrigada, Tide. Esh abaixo-assinado tem dod resultados? Gent podia fazê mais dois...