Soncent

Soncent

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Vésperas canhambras

Sensação estranha. Acostumei-me a que o meu dia de aniversário fosse meu e me tivesse no seu centro. De repente, vou estar a trabalhar de uma forma tão embaranhada - em reuniões, contactos outros, apresentações, numa feira de turismo - que me vou sentir diluída na vida real. Para isso  crescemos, diriam os cínicos. Ou os realistas.

Não tive umas vésperas grandes coisas - passei o dia acompanhada pela mesma pessoa, desde o ginásio, passando pela resolução de alguns quantos problemas, até agora que cada uma se meteu no seu quarto - e de tanto estar acompanhada senti saudades de mim mesma, de silêncios e de música.

Para fugir a uma conversa e a uma companhia que de tão intensas eram quase invasivas fui-me meter no cinema - ainda não só, mas ao menos no escuro - e vi Black Swan, com uma valente interpretação da Natalie Portman mas com um final que me enfureceu: acho que já aqui tinha dito que não me importo que inventem as tretas que quiserem e ainda lhes dêem animação poética, desde que apresentem uma explicação, ainda que ela careça de sentido. Mas pôr-nos assim uma hora e tal a pensar "como é que vão explicar estes fenómenos?" para depois apresentarem a ficha técnica deixa-me com uma sensação tipo, sei lá, tu vieste-te mas eu não. Perdoe-me o grafismo.

Enfim, vésperas canhambras. Mas não sou supersticiosa.

4 comentários:

Ana Cláudia disse...

Parabéns Eileen! Uma vida plena.

Ana Isabel disse...

Parabéns! Nem sei como vim aqui ter, amo Cabo Verde e pesquiso muito tentando matar saudades. Hoje e graças a si estive de novo mais perto do meu país do coração. Obrigada e muitos beijinhos para Cabo Verde.

Anónimo disse...

Acho que dá para se notar que a personagem principal do filme vivia tão intensamente a estória e estava tão obcecada pelas suas realizações que era completamente perturbada, "doida", o que afectou por completo a sua percepção do real e ela nos transporta pelo que ela vê e sente e não somente pelos factos reais. Aconselho vivamente que veja o filme de novo, a história é muito pura, afinal nem todas as boas histórias ou os bons filmes são como Twilight ou Avatar.

Eileen disse...

Obrigada, Ana, e desculpa só agora responder: tenho estado em viagens.

Obrigada, Ana Isabel, que bom que gosta do nosso país!

Anónimo, ver o filme de novo, agora que regressei ao país de uma estreia por semana... vou ter que esperar um bocado! hehehe Mas vou ver sim.