Soncent

Soncent

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Os calores de Esmeralda - Extracto de um texto de Eileenístico

O resultado fez-se notar logo no dia seguinte. Estava lá fora com um livro nas mãos e viu Vosk aproximar-se do lado do celeiro. Ele olhou para ela e em frente, voltou a olhar para ela e em frente e olhou de novo, desta vez detendo-se longamente. Ela sorriu mas lá dentro tinha um turbilhão de sentimentos loucos.

Ele disse-lhe naquela voz muito grossa Você hoje ‘tá diferente e ela respondeu-lhe Tou diferente como? E ele, Não sei, só sei que ‘tá diferente e convenceu-se, zangada, que ele nem reparava nela, nem sabia o que estava mudado nela. Ela não disse mais nada, poisou os olhos de novo no livro e fingiu ler mas uma névoa que lhe queimava os olhos não lhe deixava ver e desejou com todo o coração que o diabo do homem fosse a qualquer parte mas não ficasse lá com os olhos espetados nela, e ela quase a chorar e ele lá parado olhando para ela e não resistiu e levantou-se e pôs-se a correr e o diabo da pedra que a fez cair ao chão, poça que já me magoei.

E os passos de Vosk e as lágrimas que já lhe queimavam a cara e a voz de Vosk, Meu Deus, magoou-se, a raiva que sentia e as mãos de Vosk a examiná-la e o sangue dela a correr muito rápido e os braços de Vosk a levantarem-na do chão e ela a bendizer a queda e a cabeça de Vosk a inclinar-se para ela e ela a lamber os lábios e ele a apertar-lhe demasiado a anca e ela a gritar de dor e ele a despachar-se para casa.

2 comentários:

Anónimo disse...

Oi Eileen,

Escrever assim, gostar de bombom e ter Nina Simone como Diva, foram três motivos suficientes para enviar-te esta mensagem cúmplice. Também gosto de escrever, de bombom e adoro Nina Simone. Já ouvi falar de ti e da tua escrita.
Bjs,
Waldir Araújo

Eileen disse...

Obrigadão, Waldir, pela mensagem cúmplice e demais cumplicidades. Também já vi o teu nome... (bendito google, já sei, mais ou menso, quem és). heheh Fico muito contente com a visita e conto com mais!
Um abraço,
Eileen