Soncent

Soncent

sexta-feira, 27 de maio de 2011

American pie

Viajei aos Estados Unidos pela décima quinta vez. Na primeira, tinha sete anos e viajava-se, nessa altura, com vestidinhos de folhos, tão bonitos como desconfortáveis e com caracóis nos cabelos, como se fossemos a alguma cerimónia. Nunca entendi esse conceito. Os voos era super-mega-hiper longos. E continuam. Quando temos boa companhia na viagem e filmes no portátil, as oito horas reduzem-se para seis e meia. Eu tive.

Entretanto não posso deixar de notar que os candidatos presidenciais estão no meu encalço: onde quer que vá, há pelo menos um; as vezes dois; e ate três. Já quando passei uma semana no Fogo, virava uma esquina e via um. Entrava numa sala e estavam mais dois, na mesma mesa, confraternizando.

De maneira que desta vez não foi diferente, e no mesmo voo e a poucas cadeiras de distancia, de maneira que os meus talentos de espia internacional entraram em acção e tenho em meu poder, neste exacto momento, todas as frases do discurso a ser proferido sei lá onde e quando. Usei a minha microscanner que uso incorporada nas lentes de contacto que por sua vez uso para fazer com que as pessoas se detenham mais nos meus olhos, de modo a scannear-lhes a pupila com fins pouco claros. Mata Hari oblige.

A prova viva de que não estou a ficar mais nova e que os conheço aos três e posso dizer que de outros carnavais. A um porque assistira ao lançamento do seu livro em Soncent, há muitos, muitos anos. Ao outro, porque foi das suas mãos que recebi os prémios revelação Pantera. Ao terceiro, pai de conhecidos, fui apresentada já na Praia.

Na América, uma jovem de 21 anos fala-me em falência do governo, desemprego, fim do sonho americano. A Time parece concordar. Disse-lhes que me perdoem, mas já temos Portugal com quem nos preocupar.

(A falta obvia de acentos nao esta de modo alguma relacionada com o novo acordo, ao qual ainda nao alinhei, mas com a falta dos mesmos nos teclados americanos. Ingles oblige.)

5 comentários:

MRVADAZ disse...

De facto, estando cá na Invicta, a preocupação não podia ser menos. Manda-me por email os discursos deles, assim, quem sabe ajudava-lhe na campanha hehehe. A época dos exames nao perdoa.

Eileen disse...

Dizer assim, com essa leveza, manda-me os discurosos... o que e que pensas? Que sou dessas? Primeiro envias-me uma copia do teu BI, certificado de habilitacoes literarias, copia cartao de militante, atestado medico, registo criminal. A seguir, envio-te o numero da minha conta no estrangeiro. Fazes-me um deposito de varios milhoes de uma moeda mais ou menos forte. E ate que te envie os discuros, ja estes foram proferidos. Boa sorte nos exames!

helga disse...

Hahhahahhaha...Um ta continuá ta ser surpreendida que ess bo bom humor e que, diga-se de passagem, bo transcrevê tão bem!
Eileen um adorá es bo resposta!
Show!

Eileen disse...

Helga, e mim un ta supresa que bos visitas e bo entusiasmo. Surpresa e deliciada! Welcome, welcome!!

MRVADAZ disse...

Xiii! Já vi que de facto neste mundo nada é grátis lol. Muito burocrática também, até parece que vou tirar um dia no Serviço de Estrangeiros e Fronteira - SEF hehehe

Então vamos:

BI - Caducado, não uso aqui em Pt;
Certificado: Por concluir na Universidade do Porto;
Cartão de Militante: Independente
Registo criminal: Tanto Pt e CV são dois países burocráticos demoraria mt tempo, ou seja, só teria depois das eleiçoes!
Atestado da Residência: Espera despacho do Director Regional do Norte há 8 meses;
Nº de Conta: Fobado ki nem barata;
...

Agora que já tens os meus dados, aguardo os discursos;)

Sorte nos exames preciso mesmo até pk estou farto de estudar Acústica de Edifícios e Ambiental.

Gostei do teor humorístico e boa estadia lá na terra do Tio Sam!